Notícia Brasil e Mundo

Brasil e Mundo
Postado em: 16/03/2017 às 00h00
Tamanho da Fonte A- A+
Congresso quer reforma para garantir reeleição

Brasília, 16 - Temendo os efeitos negativos da Operação Lava Jato sobre as eleições de 2018, a cúpula do Congresso quer aprovar uma proposta que privilegia a reeleição dos atuais deputados e dificulta a renovação de nomes na Casa. O objetivo é garantir a manutenção do foro privilegiado dos parlamentares em meio ao avanço da investigação da Lava Jato. Sem o foro, as apurações que hoje tramitam no Supremo Tribunal Federal poderiam passar a ser conduzidas na primeira instância, inclusive pelo juiz Sérgio Moro.

A proposta dos presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é aprovar uma reforma política que altere o sistema eleitoral para que os deputados passem a ser eleitos por meio da chamada lista fechada. A medida - que não teria efeito no caso dos senadores, cuja eleição é majoritária - foi discutida durante reunião com o presidente Michel Temer e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, nesta quarta-feira, 15, no Palácio do Planalto.

No encontro, eles também trataram de um novo modelo de financiamento de campanha. A ideia é criar um "fundo eleitoral", abastecido com recursos públicos do Tesouro, para bancar campanhas. "O financiamento de pessoa jurídica volta no Brasil? Não. Nós temos cultura de financiamento de pessoa física? Não. Vamos ter que caminhar para o financiamento público. Democracia precisa de dinheiro", disse Maia após a reunião.

Gilmar ressaltou porém que o novo modelo de financiamento só pode ser alterado se houver mudança no sistema eleitoral. "Não adianta nada falar de criar um sistema público de financiamento com o sistema que temos hoje de lista aberta."

Segundo técnicos do TSE, o sistema de votação por lista fechada reduziria os custos de campanha, pois a propaganda política deixa de ser individualizada e passa a ser do partido. Apesar de promover a reunião no Planalto e apoiar a discussão, Temer reiterou que cabe ao Congresso analisar a questão e não pretende patrocinar nenhum tipo de proposta.

Lista fechada

Pelo sistema proposto, o eleitor vota no partido, que define previamente os candidatos que serão eleitos em ordem de prioridade. Hoje, o eleitor vota direto no candidato. Eunício e Maia defendem, porém, uma regra de transição para que, na eleição de 2018, os atuais deputados sejam os primeiros das listas da legendas.

Para valer na próxima eleição, a proposta tem de ser aprovada até 02 de outubro.

A prioridade é apontada nos bastidores como uma maneira de aumentar as chances de aprovação do sistema de lista fechada. "É única chance que você tem de aprovar isso. Seria apenas para a próxima eleição", defendeu o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA). De acordo com ele, uma das ideias é estabelecer que os atuais deputados sejam ordenados na futura lista de acordo com o número de votos que obtiveram em 2014.

No entanto, há resistência de alguns parlamentares. O líder do PT, Carlos Zarattini (SP), disse que o partido sempre apoiou o sistema de lista fechada, mas fez críticas à ideia de dar prioridade para os atuais parlamentares. "Acho difícil passar, é uma coisa que vai levar a uma indignação pública", afirmou.

Inconstitucionalidade

Um dos decanos da Câmara, em seu 11.º mandato, Miro Teixeira (Rede-RJ) disse que a prioridade na lista para os atuais deputados é inconstitucional. Ele lembrou que, em 2002, o STF indicou essa inconstitucionalidade, ao suspender dispositivo de lei eleitoral que permitia a chamada candidatura nata, ou seja, o direito de detentores de mandato de deputado ou vereador de terem assegurado o registro de suas candidaturas à reeleição . "Ela fere o princípio da igualdade na disputa", afirmou Miro. "Todo mundo sempre se preocupa em se reeleger. Mas, dessa vez, acrescenta-se a questão de tentar manter o foro."

O líder do DEM, Efraim Filho (PB), disse preferir o sistema em que o eleitor vota no candidato. As informações são do jornal

O Estado de S. Paulo.


Fonte:
Comentários
Deixe seu comentário:
Seu Ip:54.156.92.243 - (caracteres restantes: 500)



© 2017 Prefeitura Municipal de Santa Helena de Minas. Todos os Direitos Reservados.